Lutar com mudanças: Ian Chai ('09)

Compartilhe no facebook
Compartilhe no twitter
Compartilhe no linkedin

Em nossa recente entrevista com Ian Chai da Turma de 2009, ele detalha sua jornada para a lei e como ele lutou com as mudanças ao longo do caminho.

Ian foi um estudioso local e o primeiro presidente do SJI Internacional Alumni Association. As president, he helped strengthen the bond between alumni with many of his initiatives. He remains deeply connected to SJII, having also recently volunteered as one of 8 alumni presenters to share his insights at the Founders Future event sponsored by the SJII University Counselling team for our grade 11 and 12 students. Ian is currently based in Singapore working as a Senior Assistant Director in the Legal Technology and Innovation Office at the Attorney General’s Chambers.

1) O que o inspirou a tornar-se um advogado?
Como acabei exercendo a advocacia tem sido uma série de coincidências felizes. Pode ter sido uma serendipidade ou uma providência divina direta. Eu gostaria de pensar nesta última. Depois de terminar a Diploma IB em SJII, I applied to UK universities to read law and to the US ones to major in Economics. The former because I had an argumentative streak in me (hello Debate Club!) and thought it would be cool to argue for a living. The latter because the UK universities required you to do HL Mathematics when I had only done SL. So once Oxford Law said yes – and this was out of the wildest dreams of a Tampines boy – I said yes and put aside all my other applications and offers.

2) Está de alguma forma à altura de suas expectativas neste sentido?
As expectativas tendem a ser diferentes da realidade. Eu era um grande fã do Harvey Specter no programa de TV Fatos e até mostrei com reticência meu alfaiate preferido - um velho tio cantonês que tem sido alfaiate por décadas - uma foto dele (enxada ah! Como CEO!). Acontece que a prática não é nada parecida com Fatosa maioria dos programas de TV e filmes, e Fatos é o manual perfeito para ser expulso da Ordem dos Advogados.

Jantar de 10 anos da SJI-International

3) Como é estudar e exercer a advocacia? Quais são alguns dos desafios que você enfrenta neste campo?
Não gostei muito de meu primeiro ano na faculdade de direito, me apaixonei novamente pela lei quando descobri o mooting e a filosofia jurídica (competições de tribunal simuladas), e rapidamente me apaixonei novamente quando descobri a realidade da prática. Estou feliz em relatar que, desde então, voltei a me apaixonar por ela. Como a lei toca e tem algo a dizer sobre quase todas as partes da vida humana e dos esforços, ela nunca deixa de surgir questões interessantes. Mas acho que isso também significa que a lei pode ser uma excelente ferramenta a favor e contra os interesses da sociedade. Meu papel atual na busca da LegalTech no governo é o resultado de querer usá-la como uma ferramenta para promover o interesse público, para estar pronto para enfrentar a lenta onda de mudanças na prática do direito causadas pela tecnologia em todas as suas formas e para ficar talvez longe de algumas das tendências de rent-seeking da profissão. Mas também porque um de meus chefes descobriu, eu estava mexendo com a programação!

Cerimônia de formatura da Universidade de Columbia, turma de 2020

4) Você poderia compartilhar alguns conselhos para que os advogados aspirantes e atuais acompanhem e acompanhem os tempos?
From what I have seen at this early point in my career, it is no longer sufficient to perform academically, to be book-smart, and to have the qualities traditionally associated with typical lawyers: a ‘killer instinct’ if you’re in litigation; unmatched facility with contracts if you’re a transactional lawyer; and the ability to slog for long hours regardless of what you practice. The world is changing far more rapidly than before, and its demands on the law equally so. That also means the sort of lifestyle and career you can expect to come with the legal practice must necessarily change. So, it seems that it’s better to remain curious, interested in the world around one, agile, and empathetic, and ready to wrestle with change and even thrive on it. As with many things in life, things change slowly, then all at one go – and I think SJII dá a você as ferramentas para estar pronto para esse tipo de aventura! Você só tem que começar a usá-las.

Entrevista por: Sudarman Ahmad, do Escritório de Avanço e Comunicação

Escrito por

St. Joseph's Institution International

St. Joseph’s Institution International

Situada em um campus espaçoso e frondoso com instalações impressionantes, a St. Joseph's Institution International School é uma escola diurna católica co-educacional independente na tradição educacional lassalista. A escola oferece uma experiência educacional holística, orientada por valores e internacional a um corpo estudantil diversificado que compreende mais de 40 nacionalidades.