A ciência da ponta através da alfabetização dos oceanos

Os professores da Escola Portuária (THS) Maxine Cutracci e Sarah TaylorAmbos os biólogos marinhos que dirigem o Centro de Ciências Marinhas da escola foram nomeados para a diretoria da Associação de Educação Marinha Asiática (AMEA) em agosto. O co-fundador da THS Craig Blurton, também foi nomeado conselheiro da diretoria da AMEA.

Além disso, a Sra. Taylor, gerente do THS Marine Science Center, foi nomeada para ser a nova presidente do Comitê de Educação e Treinamento.

Criada desde 2015, a AMEA é uma organização composta por educadores marinhos na Ásia dedicados à produção e disseminação de recursos de educação marinha com o objetivo de ajudar os estudantes a tomarem consciência da importância do oceano para a vida em nosso planeta e aprender a tomar decisões informadas e responsáveis com relação ao oceano e seus recursos.

“A student cannot be science or environmentally literate without being literate in ocean and aquatic concepts. In K to 12 classrooms all over the world, marine education programs are severely lacking. The study of the ocean and aquatic science concepts are treated as less important, or are often times not taught at all, compared to how chemistry, physics and biology are traditionally taught,” disse a Sra. Taylor.

"Na THS, não vemos estas ciências como mutuamente exclusivas. A Sra. Cutracci e eu trabalhamos ativamente com as equipes de ensino da escola em diferentes disciplinas, incluindo ciência, estudos sociais e até mesmo arte para incorporar tópicos da vida marinha e oceânica. Assim, por exemplo, quando os alunos da 5ª série aprendem sobre circuitos e eletricidade, eles também aprendem sobre animais elétricos e como sua biologia se adaptou para produzir cargas energéticas e quando os alunos da 2ª série aprendem sobre som e ondas sonoras, eles também aprendem sobre ecolocalização". ela explicou.

A Pre-K to Grade 12 international school in Hong Kong, THS has been making waves both in Asia and internationally for spearheading ocean literacy in schools. Students at the school are taught marine science and ocean topics, from Pre-K through to Grade 12 by marine science specialists. THS is perhaps the only primary and secondary school in Asia with an on-campus “wet lab” – an impressive marine science research and education facility with many marine animals and plants including coral species unique to Hong Kong. The school also has an "sala de aula externa". - um veleiro de 50 pés carinhosamente chamado Golfinho Negro tripulado por uma tripulação experiente com formação científica que leva os estudantes em viagens de campo nas águas de Hong Kong para estudar a vida marinha local e o oceano.

The school’s investment has paid off in spades. According to the marine science team, in a survey of the THS student population conducted in June to evaluate the effectiveness of the school’s marine science program and its facilities, they found that a majority of students have shown a heightened interest in science because they are learning about the ocean and life in the ocean in a hands on way at the marine science center and the Black Dolphin.

In March, a THS Grade 11 student won third place in a prestigious Science Technology Engineering and Math (STEM) competition for her research project on a particularly hardy species of local Hong Kong coral that thrives despite the constant stresses in these coastlines. With about 70 percent of coral communities in the world under threat as a result of climate change, the Grade 11 student hopes that by studying how Hong Kong’s corals have developed such unusual resilience, and sharing her research may potentially help save coral communities under threat.

"É muito gratificante ver tantos estudantes desenvolverem interesse e paixão pelo oceano e pela vida marinha como resultado do trabalho que fazemos". disse a Sra. Cutracci.